Buscar
  • Kefa Innovative

A volta do Esporte e os impactos econômicos causados pelo Coronavírus

Como a pandemia do novo coronavírus mudou a rotina do esporte pelo mundo e os impactos financeiros causado pelo Covid-19.


Vivemos em uma das maiores pandemias da história da humanidade. Infelizmente milhares de vidas não sobreviveram ao vírus do Covid-19 e a rota de todo o planeta teve que ser alterada de dezembro de 2019 até os dias de hoje.

No esporte não foi diferente, aliás, teve grande influência principalmente na paralisação de competições e grandes eventos esportivos pelo mundo. Marcados inicialmente para 2020, os principais campeonatos do calendário esportivo tiveram que ser adiados e até mesmo cancelados, gerando um prejuízo técnico e financeiro enorme.

Olímpiadas em Tóquio, Eurocopa, Copa América, circuitos de fórmula 1, campeonatos de tênis, vôlei, surf, basquete, entre outros, tiveram que ser remanejados para outra data. A paralisação influenciou diretamente na performance e no dia-a-dia dos maiores atletas da humanidade. Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Lewis Hamilton, Roger Federer, Lebron James, Serena Williams, Simone Biles e companhia tiveram que se readaptar em treinamentos e participam efetivamente do retorno gradual das atividades.

Após 7 meses de um ataque silencioso e invisível que não mira nação especifica e nem seleciona suas vítimas, alguns esportes tentam retomar a “vida normal”. Em boa parte do mundo, o futebol voltou e tem testado protocolos diferentes para que a doença não se propague ainda mais. Outros esportes como tênis, basquete e fórmula 1 estão prestes a retornar.

Com a paralisação, o mundo digital ganhou ainda mais força, o cenário de E-Sports continuou, porém com adaptações e limitações até aonde a internet permite. Os prejuízos foram muitos e em grandes números.

A indústria do esporte movimenta 756 bilhões de dólares por ano. (Fonte: ONU).


Impacto do COVID-19 nas receitas dos clubes brasileiros: As receitas em 2019 dos TOP 20 clubes do Brasil atingiram o faturamento de R$ 6,1 bilhões de reais. As perdas causadas pelo impacto do coronavírus podem chegar a R$ 2,5 bilhões, fazendo com que a receita conjunta seja reduzida para R$ 3,6 bilhões em 2020. (Fonte: Sports Value).

Segundo a Sports Value, o tipo de receita mais afetado será a bilheteria. Entre os 20 clubes de maior faturamento, o estudo prevê perda de R$ 306 milhões (63,8%) a R$ 410 milhões (85,4%) com portões fechados. A receita total em 2019 foi de R$ 480 milhões.

©2020 por Kefa Innovative.